Bate-papo na Biblioteca Alceu Amoroso Lima, dia 14 de maio de 2017

Bate-papo na Biblioteca Alceu Amoroso Lima, dia 14 de maio de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

16 de jan de 2009

Contos de Mirábile, de Édimo A. Pereira

Está se tornando regra, fazer leituras seguidas dos livros do Édimo de Almeida Pereira. Desta vez aconteceu com o belíssimo “Contos de Mirábile” (Mazza Edições, 2a edição), ilustrado por Denise Nascimento, não deixei o livro, enquanto não o li por duas vezes. A beleza, neste caso, é o casamento harmonioso entre texto e imagens, e cores também, das ilustrações e das palavras. Este livro é ainda melhor do que o “O menino assentado no meio do mundo & outros contos”, é mais maduro e afinado por diapasão de qualidade poética nos três textos que o compõem, a saber: “Mirábile”, Luandy e a mãe dos pássaros” e “Menina rã quer conhecer o sol”. Em “Mirábile”, país imaginário, os habitantes, liderados por um menino-músico enfrentarão uma guerra iminente com arma inusitada: ___ “Não se apavore, pai. E as palavras soaram verdes na boca do menino. ___ Deixe estar que já sei como enfrentar os elibarenses. Esse o motivo de minha alegria e de toda essa quantidade de novas melodias inventadas na minha amizade com a flauta. (...) Quanto mais os mirabilenses cantavam mais faziam a massa multicolorida avançar sobre o exército elibarense. Assim foi, até que o inimigo rendeu-se à beleza das cores de tantas palavras emaranhadas”. “Luandy” é meu texto predileto e também se passa em Mirábile: “Uma noite, um pássaro opala veio pousar no sono do menino” (...) Chamam-me Luandy e todos sabem o gosto que tenho pelos pássaros. Mas por que a beleza visita meus sonhos”? Luandy é convocado pela manhã, mãe de todos os pássaros, para ajudar a resolver um problema sério, enfrentado pelos colibris. O conto da “Menina rã”... encerra o livro e toca mais uma vez, aquela que me parece ser a tecla mais utilizada do piano de Édimo, o compartilhar conhecimento. É o que mais me marca nos contos de ensinamento contados por ele. Uma nota à parte merecem as ilustrações e cores de Denise que levam mais brilho às cores das palavras de Édimo. É a ilustradora mais competente e sensível que conheço, uma jovem que trabalha no tempo dos velhos, da sabedoria, devagar. Quando se tem urgência, não adianta desejar ilustrações feitas por ela, não acontecerão. Mas, quando acontecem, são peças belas e encantadoras como a 2a edição de “Contos de Mirábile”.
Postar um comentário