Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

27 de ago de 2011

No prelo - Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica

Recebo e-mail efusivo de Eduardo de Assis Duarte, autor de "Machado de Assis Afro-descendente: escritos de caramujo" (antologia - Pallas/UFMG), avisando que a coleção Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica, organizada por ele, está quase pronta, sai em outubro! Serão 4 volumes numa caixa (editora da UFMG), totalizando 2028 páginas, com estudos e excertos de 100 escritoras e escritores afro-brasileiros. Literatura e Afrodescendência no Brasil é fruto de pesquisa realizada em todas as regiões do país com vistas ao mapeamento e estudo da literatura produzida pelos afrodescendentes desde o período pré-colonial. Integraram o projeto 61 pesquisadores, vinculados a 21 instituições de ensino superior brasileiras e 6 estrangeiras. O resultado revela 100 escritoras e escritores oriundos de tempos e espaços diversos, apresentados a partir de ensaios críticos - contendo dados biográficos, estudo da obra, relação de publicações e de fontes de consulta - a que se segue um conjunto de excertos. O primeiro volume é dedicado a escritores nascidos antes de 1930, tais como: Paula Brito, Gonçalves Dias, Maria Firmina dos Reis, Luiz Gama, Machado de Assis, José do Patrocínio, Cruz e Sousa, João do Rio, Lima Barreto, Lino Guedes, Antonieta de Barros, Solano Trindade, Abdias Nascimento, Carolina de Jesus, Ruth Guimarães e Carlos de Assumpção, dentre outros. As capas dos 4 volumes reproduzem obras do artista ouropretano Jorge dos Anjos, que gentilmente colocou toda o seu acervo à disposição do projeto. Estou lá no volume dedicado às autoras e autores mais recentes, presença que muito me honra e alegra. Quando vi os excertos de minha obra selecionados fiquei especialmente feliz, alguns por serem textos que eu não escolheria, nos quais, portanto, foram percebidos aspectos importantes que não tiveram destaque para mim, e outros, por serem textos que a mim dizem muito, mas têm merecido leitura analítica mais ou menos superficial. Estou agora curiosa para saber como meu trabalho foi analisado, mas outubro já-já chega. Estão previstos lançamentos em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. Que todo mundo apareça para prestigiar este trabalho fundamental de Eduardo de Assis Duarte.
Postar um comentário