Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

10 de nov de 2007

Música e dança: tambores do Oeste da África no Sesc Pinheiros - São Paulo

"Dias 10 e 11 de novembro, o Instituto Famoudou Konatê e a ONG África Viva apresentam percussão e dança da República da Guiné aqui em São Paulo, uma das maiores riquezas culturais do mundo, preservada desde o século XIII Os guineanos Fanta Konatê, Petit Mamady Keita e a Troupe Djembedon formada por artistas brasileiros farão duas apresentações no SESC Pinheiros, em São Paulo. Durante o espetáculo destaca-se a variedade de ritmos e dança provenientes da Guiné, que somados ao gingado brasileiro resulta numa explosão de alegria e vibração contagiantes. Não por acaso essa afinidade artística. A cultura e a tradição do povo Mandinga também fizeram parte da formação do brasileiro. “Palavras do nosso vocabulário, alguns pratos de nossa culinária e costumes são originados desses ancestrais africanos, uma riqueza incontestável”, comemora Luis Kinugawa, musicoterapeuta, diretor artístico da Troupe e fundador do Instituto África Viva www.africaviva.org.br . O show apresenta temas tradicionais Malinkês e contemporâneos dos balés de Conakry, ao som de diversos instrumentos de cordas e percussão, timbres e as virtuosas danças da África Oeste. As canções refletem a vida e arte das Savanas do Mandéng - região do Império de Mali -, com seus temas atemporais e profundos: o amor, o destino, a educação das crianças, a família, a natureza, os líderes, a relação social e material, a índole em muitas metáforas"... Perfis: Fanta Konatê é cantora e bailarina da Guiné, www.fantakonate.com filha do mestre percussionista Famoudou Konatê. Dança desde a infância e formo-se em quatro balés da Capital da Guiné, Conakry, além de pesquisar e aprender as danças ancestrais de sua aldeia natal. Petit Mamady Keita, iniciado na música pelo Pai de Fanta Konatê, www.famoudoukonate.com aos 3 anos de idade , documentado no filme "Djembefolá", sobre a vida de seu homônimo "Mamady Keita". Um dos poucos conhecedores da música das aldeias e também dos velozes e diversificados ritmos dos Balés de Conakry. Chegou ao Brasil para liderar a Troupe Djembedon, formada por quatro percussionistas brasileiros e Fadima Konatê, irmã de Fanta. Integrantes Troupe Djembedon: Fanta Konatê – cantora e bailarina Petit Mamady Keita – percussionista Luis Kinugawa - percussionista Fadima Konatê - bailarina Ivan Chaer - percussionista Thiago Barbosa – percussionista Kauê Belisário - percussionista Sobre a ONG África Viva Fundada em 2006 pelo musicoterapeuta brasileiro Luis Kinugawa, a ONG África Viva é resultado de uma pesquisa musical feita por ele durante os dois anos em que esteve na República da Guiné, país de origem dos tambores Djembê e Dununs, e, ainda, Senegal e Serra Leoa. Sem fins lucrativos, tem como principal objetivo viabilizar condições para o desenvolvimento humano pesquisando e promovendo culturas tradicionais da África Oeste, formada por três núcleos: Fanta Konatê e Troupe Djembedon, grupo profissional de dança e percussão guineana formado por três artistas africanos ,- as cantoras e bailarinas, Fanta e Fadima Konatê, e o percussionista “Petit Mamady Keita” - e quatro percussionistas brasileiros. Realizam shows desde 2003, com projeção multimídia desde 2005, performances em eventos sociais e workshops. www.fantakonate.com e www.myspace.com/fantakonate Instituto Famoudou Konatê, núcleo de difusão cultural e escola de percussão e dança da República da Guiné. Promove desde 2004 aulas regulares em São Paulo, oficinas em diversos estados, palestras e vivências para professores (Lei 10.639), jantares africanos, mostra de filmes, e viagem cultural à Guiné. www.africaviva.org.br Biomúsica sem Fronteiras, desde 1997, realiza trabalhos humanitários e sociais com a utilização de sons e movimentos, musicoterapia, percussão brasileira e africana, fusão de linguagens e culturas populares para o desenvolvimento individual e coletivo das potencialidades humanas. Já foram atendidas pessoas com necessidades especiais, população carente no Brasil e em ONGs Internacionais na África com refugiados, ex-combatentes e adolescentes de rua. A Biomúsica Recursos Humanos foi criada em 2006 e atua como uma ferramenta facilitadora de consultoria, “Team Building”. http://www.africaviva.org.br/biomusica_biomusica.php Local: SESC Pinheiros – Praça de Entrada Data e Horário: 10 e 11 de novembro, sábado e domingo, às 16h00 Endereço: Rua Paes Leme, 195 - Pinheiros - São Paulo - SP mapa de localização Telefone: 11 3095-9400 ou pelo email@pinheiros.sescsp.org.br Entrada Franca
Postar um comentário