Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

10 de nov de 2010

Museu Afro Brasil promove eventos literários na Programação do Mês da Consciência Negra, em São Paulo

O Museu Afro Brasil – Organização Social de Cultura e a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo oferecem uma programação extensa com arte e literatura. Além das 10 exposições simultâneas e um acervo de mais de cinco mil obras o museu terá atividades em comemoração ao Dia da Consciência Negra. Dia 20 de novembro, às 11 horas, será lançada a segunda edição do livro “A Mão Afro-brasileira: significado da contribuição artística e histórica”, organizado pelo artista plástico Emanoel Araujo, atual Diretor-Curador do Museu Afro Brasil. O trabalho maravilhoso resultou em dois volumes com mais 400 páginas. PROGRAMAÇÃO DA CONSCIÊNCIA NEGRA – MUSEU AFRO BRASIL: 20/11 – sábado 11:00 – Lançamento do livro – “A Mão Afro-brasileira: significado da contribuição artística e histórica”. Organizado por: Emanoel Araujo. Editora: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo e Museu Afro Brasil (2ª. edição); Páginas: 886 pp (Volume 1: 448 pp; Volume 2: 420 pp); Tiragem: 5.000 ex; Patrocínio: EDP e Ministério da Cultura/Lei de Incentivo à Cultura ; Artistas destacados/nominata: Aleijadinho, Agnaldo Manoel dos Santos, Antônio Bandeira, Arthur Timótheo, Assis Valente, Bauer Sá, Caetano Dias, Carolina Maria de Jesus, Cruz e Souza, Castro Alves, Estevão Silva, Eustáquio Neves, Gonçalves Crespo, Grande Otelo, Haroldo Costa, Heitor dos Prazeres, Izidório Cavalcanti, Jorge dos Anjos, José do Patrocínio, Juliano Moreira, Luiz Gama, Mestre Valentim, Machado de Assis, Maurino Araújo, Mestre Didi, Manuel Querino, Otávio Araújo, Pixinguinha, Rubem Valentim, Rosana. A publicação contém textos, fotos, reproduções e ilustrações que destacam os célebres artistas afro-brasileiros das artes plásticas, do Barroco e do Rococó; da academia do século XIX; e do modernismo e do contemporâneo do Século XX. Trata da música clássica e popular, da caricatura, da corporação, da literatura e da escravidão. São produções artísticas de personagens da história, do passado e do presente. Paulino, Ruth de Souza, Sidney Amaral, Teodoro Sampaio, Yêdamaria, Walter Firmo, Wagner Celestino, etc... 13:00 – Lançamento do livro “Colonos e Quilombolas – Memória Fotográfica das Colônias Africanas de Porto Alegre. Coordenação: Irene Santos. Editora: Nova Letra Gráfica e Editora Ltda de Blumenau. Páginas: 125. Tiragem: 3.000. Colaboração: Cidinha da Silva, Dorvalina Elvira P. Fialho, Vera Daisy Barcellos, Zoravia Bettrol, Sergio dos Santos Jr. e Claudio Etges. Trabalho de pesquisa com registro histórico e fotográfico da vida negra no sul do Brasil, mostrando os territórios urbanos que foram habitados após a abolição da escravatura. 14:00 – Lançamento do livro “Paula Brito – Editor, Poeta e Artífice das Letras”. Coleção Memória Editorial 7. Organização: José de Paula Ramos Junior, Marisa Midori, Plínio Martins Filho. Editora: Edusp/Com-Arte, 2010. Textos: Oswaldo de Camargo e outros. O livro destaca a história do primeiro editor brasileiro, Francisco de Paula Brito (1809-1861), que foi também jornalista, editor, tipógrafo, tradutor de francês, dramaturgo, letrista, contista e um dos iniciadores do movimento editorial no Brasil. Editou cerca de 372 publicações não-periódicas e publicou várias obras de escritores de sua época, entre os quais, Machado de Assis. 23/11 – terça-feira 19:00 - Lançamento dos livros “Literatura negro-brasileira” e “Imprensa negra no Brasil do século XIX”. Coleção Consciência em Debate; e “João Cândido”, da coleção Retratos do Brasil Negro. Editora: Selo Negro. As coleções, coordenadas por Vera Lúcia Benedito, pesquisadora dos movimentos sociais e da diáspora africana, têm como objetivo debater temas prementes da sociedade brasileira e abordar a vida e a obra de figuras fundamentais da cultura, da política e da militância negra. No livro Literatura negro-brasileira, quarto volume da Coleção Consciência em Debate, o escritor e pesquisador Cuti, pseudônimo de Luiz Silva, analisa a participação do negro, como personagem, autor e leitor, na literatura brasileira. No livro Imprensa negra no Brasil do século XIX, também da Coleção Consciência em Debate, a historiadora Ana Flávia Magalhães Pinto resgata títulos da imprensa negra oitocentista publicados em cidades e períodos diferentes. Pela Coleção Retratos do Brasil Negro, o jornalista Fernando Granato lança a biografia de João Cândido. A obra revela quem foi esse líder negro, que Granato considera o primeiro herói do século XX. Exatamente no ano em que a Revolta da Chibata completa 100 anos, a obra resgata a história do “Almirante Negro”, um símbolo da luta contra a opressão no Brasil.
Postar um comentário