Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

7 de ago de 2007

Notícias jugulares!

Notícias Jugulares é mais uma obra publicada pelas Edições Toró, projeto do visionário, poeta, dramaturgo e educador, Allan da Rosa. A concepção editorial é de Matheus Subverso, do editor, Allan, e do autor, Dugueto Shabazz. Ridson Dugueto e Sharif Abdul Al Hakim são seus outros nomes. Várias personas para um só coração, intenção, direção, meta. Dugueto é o cara, o escritor que eu precisava. O livro me aguardava na fila de leituras e as três tentativas anteriores (de livros) naufragaram. Eu precisava de Notícias Jugulares. O renomado rapper GOG sentencia na orelha da publicação: "Numa rapidez de raciocínio admirável munido pelo verso, pela prosa e a verdade ele ataca a jugular do Sistema num bote certeiro e fatal. Chega, na sua estréia, trazendo a certeza de que a Periferia tem motivos de sobra para bater no peito e dizer: Temos uma literatura nossa!" Dugueto é profético com sabedoria (mesmo sendo muito jovem), ou seja, não manipula, como dono, a verdade da periferia, observada e vivida. Dá um recado direto, contundente, mas deixa espaço para que quem lê decida em que acreditar, o que ver. Por isso gosto mais do Dugueto prosador, embora o poeta seja mais admirado e reconhecido. Mas, sobre livros que gosto muito, escrevo pouco. Prefiro citar trechos da leitura que me absorveu. Vamos a alguns deles. Na dedicatória a Iran e Carlos, dois amigos que não chegaram a se conhecer, o autor escreve: "A pólvora que os alvejou, em tempos e lugares diferentes, vale mais que quem os abateu".O cotidiano da morte, cru, como as fotos dos jovens negros abatidos nas operações policiais "bem-sucedidas" nos morros cariocas e outros morros do Brasil, se faz presente todo o tempo. É o presente, o inferno de todo dia. Dugueto não se furta da autoridade que tem para falar dele. Anuncia que o Manifesto Jugular é "o fio da percepção auto-didata lendo as entrelinhas subliminares dos becos". Sobre a língua, no mesmo Manifesto, diz: "Definitivamente não! Não falamos português. Não. Nosso latim é afrofavelizado". Conclama mais à frente: "Somos a INTERNACIONAL PALMARINA e Notícias Jugulares é uma carta de convocação (...) Isso aqui é literatura marginal e ponto final. Não fomos nós que inventamos esses muros e nós não temos que dividir o pouco que temos em nome de nenhuma igualdade hipócrita e falsária (...)Dessas páginas voam tiros e scratches. As questões periféricas agora são centrais. Jugulares. E serão viscerais". Apertem os cintos. Dugueto é o piloto. Profissional seguro, tem plano de vôo, os reversores funcionam e a pista está seca. "Então nenhum dos caminhos é doce, e o sonho tem que voltar à cena. E eu já dei a minha palavra, e nunca fui bom em exatas porque não oferecem nenhuma margem pra discussão; mas vou ter que achar um jeito de transformar esse complexo químico de que eu falei (incapacidade, culpa, dor e revolta) em oxigênio". No próximo pôste falarei sobre o oxigênio da poesia de Dugueto Shabazz. Para contatar o autor: noticiasjugulares@yahoo.com.br Para conhecer a proposta e os livros das Edições Toró: edicoestoro@yahoo.com.br (11) 37259919. Leiam este menino, vale a pena.
Postar um comentário