Mari Cestari​ sobre #OHomemAzulDoDeserto



Já que sou fã há alguns anos, espero textos críticos certeiros. Costumo ler suas crônicas com constatação repetida: são essas as palavras que queria dizer ou, melhor ainda, que preciso escutar para ver melhor, no detalhe apontado por observadora tão arguta. Também aguardo as imagens líricas, aquelas que emocionam na dureza da cidade e suspendem o cotidiano concreto, nem que seja por alguns instantes.
Como sou professora, leio as crônicas considerando os textos que compartilharei na escola e na universidade. Cidinha da Silva em sala de aula é sempre uma sensação e debate frutífero. Que não demore #OHomemAzulDoDeserto!

Mari Cestari é professora de Português e Redação.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas