Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

3 de set de 2008

Literaturas africana e afro-brasileira na prática pedagógica

Recebi um exemplar de “Literaturas africanas e afro-brasileira na prática pedagógica” (Autêntuca, 2008), organizado por Íris Amâncio e outras autoras mineiras. A coletânea nasce da constatação de que existe “uma ausência da discussão sobre África e questão afro-brasileira nos currículos de formação inicial de professores e mostra como, por meio da Literatura e do conhecimento da rica produção literária africana e afro-brasileira, professores e professoras podem encontrar caminhos pedagógicos para tratarem de temáticas referentes a esse universo na sala de aula e no ambiente escolar. Além de mostrar como a literatura pode ser uma ferramenta para efetivação da Lei N.o 10.639/03 e também como o docente pode articular as literaturas africanas e afro-brasileira. O livro propõe atividades pedagógicas e uma reflexão sobre o cotidiano escolar, que deve privilegiar a educação da diferença e ser fomentador de uma mentalidade sem preconceitos e estereótipos” (trechos da orelha do livro). A meu ver, o maior mérito da obra é reunir excertos de diversos autores e autoras africanos de língua portuguesa, nem sempre de fácil acesso ao leitor, tais como: Amílcar Cabral, Hélder Proença, Abdulai Sila, Odete Semedo e Vasco Cabral, de Guiné Bissau; Ovídio Martins, Manuel Lopes e Onésimo Silveira, de Cabo Verde; Alda do Espírito Santo, Costa Alegre, e Francisco José Tenreiro de São Tomé e Príncipe; Cordeiro da Matta, Agostinho Neto, Alda Lara, Rui Duarte de Carvalho, António Jacinto, José Luandino Vieira e Ondjaki, de Angola; José Craveirinha, Noémia de Souza e Paulina Chiziane, de Moçambique. Dentre os autores e autoras brasileiros, estou lá com o meu Derreal! (Cada tridente em seu lugar, 2a edição), já publicado aqui no blogue, na boa companhia de Mirian Alves, Conceição Evaristo e Maria Firmina dos Reis.
Postar um comentário