Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

8 de set de 2008

Sobre o contador de visitas 2

Dia 05 de setembro de 2008 o contador de visitas completou dois meses de instalação no blogue e 5.668 visitas. Até aquele momento tínhamos a média de 95 visitas por dia, embora individualmente, desde o dia 15 de agosto estejamos tendo mais de 100 visitas diárias, alcançando 160 como teto. Esse número significativo de acessos deve-se, seguramente, aos sítios literários e outros para os quais escrevo, aos amigos e amigas que, generosamente, conectam meu blogue aos seus respectivos blogues e sítios, aos leitores e leitoras dos meus livros, diletos acompanhantes da minha produção no blogue, e aos professores, professoras e estudantes que acessam meu blogue como fonte de pesquisa. A vocês todos(as) agradeço pelo carinho, constância da presença e apoio na divulgação. Em resposta a uma pergunta freqüente, digo que não escrevo todos os dias, mas procuro postar uma matéria a cada dia. O método de trabalho adotado facilita a seleção de algum material de gaveta, a partir da leitura semanal de jornais e revistas, na Internet e impressos, da grande imprensa e da imprensa alternativa. Esses textos são postados paulatinamente, com o objetivo de informar meu público-leitor sobre os temas artivistas que me empolgam ou convocam à uma tomada de posição. Nesse ínterim, escrevo e burilo meus próprios textos: artigos de opinião, resenhas de livros e notícias relativas à minha trajetória literária. É certo que gostaria de escrever mais, bem mais, mas o tempo não me permite fazê-lo com a qualidade desejada, então opto por escrever menos, reescrever e editar a cada leitura, mesmo que o texto já esteja publicado. Adoto a perspectiva de que “menos é mais” para não embaçar os olhos de vocês com textos atravancados e mal escritos, porque feitos às carreiras, sem tempo para descansar e revisar. É que fazer literatura se assemelha a fazer pão. Você sova, sova, mas a massa exige descanso para crescer e conquistar a forma e beleza desejadas.
Postar um comentário