Ai

( De Tata Fernandes e Kléber Albuquerque). "Deu meu coração de ficar dolorido/ Arrasado num profundo pranto/ Deu meu coração de falar esperanto/ Na esperança de se compreendido/ Deu meu coração equivocado/ Deu de desbotar o colorido/ Deu de sentir-se apagado/ Desiluminado/ Desacontecido/ Deu meu coração de ficar abatido/ De bater sem sentido/ Meu coração surrado/ Deu de arrancar o curativo/ Deu de cutucar o machucado/ Deu de inventar palavra/ Pra curar de significado/ O escuro aço denso do silêncio/ De um coração trespassado
Postar um comentário

Postagens mais visitadas