*Guerreiros
Por Cidinha da Silva

Contam que naquela época havia os pretos forros que não adotavam para os filhos o sobrenome dos escravizadores. Nem queriam entregá-los aos Santos, a Jesus, aos Passos ou aos Anjos. Por outro lado, também não tinham sobrenome africano que lhes valesse.

Inventaram então um jeito de transformar nome em sobrenome e assim nasceram as famílias Belizário, Felisberto, Juliano, Mariano, Eleutério, Hemetério e tantas outras, batizadas com o nome do patriarca. Estavam criados os brasões dos negros.

*Crônica do livro OH, MARGEM! REINVENTA OS RIOS! - sessão de autógrafos dia 9/6 na Casa das Rosas, às 19:00 (Paulista, 37).

Postar um comentário

Postagens mais visitadas