Bate-papo no PAF I da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF I da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

18 de mai de 2013

Cidinha da Silva discute a novela Lado a lado no Pílulas de Cultura, dia 26/05, em São Paulo


centroculturalParceria do CCSP com o Instituto Feira Preta promove projeto para o fortalecimento e a difusão das manifestações relacionadas à cultura negra. A partir do mês de maio, o Centro Cultural São Paulo (CCSP) sedia, em conjunto com o Instituto Feira Preta, o projeto Pílulas de Cultura, eventos periódicos com o intuito de promover manifestações artísticas e contemporâneas voltadas à cultura negra.

O primeiro encontro acontece no dia 26 de maio, com três eventos: uma roda de conversa, uma intervenção poético-musical e uma apresentação dos Meninos do Barro Vermelho.

A roda de conversa "Passados 125 anos de Abolição e agora o que somos?" faz uma reflexão sobre os 125 anos do fim da escravidão no Brasil e contará com a presença da ex-ministra da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e subsecretária adjunta da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, e da escritora e blogueira Cidinha Silva.

Depois, o rapper Israel Neto (também conhecido como Mano Réu) fará um recital formado por sete poemas e textos de autoria de Israel Neto e dos poetas Solano Trindade e Luis Gama. Os poemas são recitados, performados e acompanhados de instrumentais com colagens de vários sons, efeitos e músicas, refletindo sobre racismo, orgulho, arte e afirmação do povo negro. Por fim, o grupo Meninos do Barro Vermelho faz uma apresentação de dança.

O Instituto Feira Preta atua na promoção e no desenvolvimento sociocultural da comunidade negra, possibilita a visibilidade para as contribuições culturais e econômicas da população negra, comercializa produtos e serviços que atendem essas necessidades e estimula o empreendedorismo étnico por meio de capacitações em temas relacionados à gestão de negócio.  A Feira Preta também promove eventos periódicos como o Pílulas de Cultura. Desde 2008 o projeto Pílulas de Cultura já realizou mais de 40 edições ao longo dos últimos anos. O intuito do projeto Pílulas de Cultura é promover manifestações artísticas, voltadas para a cultura negra contemporânea, que normalmente não estão presentes nos grandes circuitos culturais e, ao mesmo tempo, provocar uma reflexão sobre o espaço que a cultura negra tem ocupado na sociedade brasileira.

De maio a novembro a programação acontecerá no Centro Cultural São Paulo com um encontro mensal. A cada mês será apresentado um tema diferente. A partir da questão "Qual o espaço da cultura afro-brasileira hoje?" são criados eventos que propõem reflexões, debates e trocas sobre diferentes assuntos relacionados à cultura negra, para um público diversificado. Em maio haverá uma reflexão sobre a abolição: Após 125 anos de Abolição da escravatura, o que somos?. Em junho, o assunto será latinidades e, a partir de julho, as atividades serão pensadas junto com os curadores do CCSP, pois a intenção é expandir a cultura negra para que diversos ativistas e públicos possam se cruzar.


PROGRAMAÇÃO

DIA 26 MAIO (domingo)
Sala Adoniran Barbosa - entrada livre
16h
Roda de Conversa
Passados 125 anos de Abolição e agora o que somos?
convidadas: Matilde Ribeiro (doutoranda em Serviço Social pela PUC/SP. Foi Ministra da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, de 2003 a 2008. É subsecretária adjunta da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Município de São Paulo) e Cidinha Silva (escritora, editora do blogue cidinhadasilva.blogspot.com e autora de Oh, margem! Reinventa os rios! e Os nove pentes d'África, entre outros)
Nesta roda de conversa haverá uma reflexão sobre os 125 anos de abolição e qual os avanços e retrocessos que tivemos nesse período histórico.
das 17h30 às 18h 

Intervenção: Preto? Eu?
Israel Neto ou Mano Réu (rapper, escritor e produtor cultural. Idealizador do Coletivo Literatura Suburbana que trabalha com as culturas hip hop e negra e o desenvolvimento da lei nº 10.639)
A intervenção traz uma proposta musical e poética referente às tradições culturais afro-brasileiras, abordando questões sobre a infância, arte, periferia, racismo, orgulho, afirmação e luta do povo negro. O recital é formado de sete poemas e textos de autoria de Israel Neto e dos poetas Solano Trindade e Luis Gama. Os poemas são recitados, performados e acompanhados de instrumentais com colagens de vários sons, efeitos e músicas.
das 18h às 19h30

Apresentação Meninos do Barro Vermelho
Os Meninos do Barro Vermelho já se apresentaram em diversos espaços culturais da cidade. No terreiro dentro da casa de axé, à sombra de uma mangueira, tocava-se o samba de roda nos festejos públicos. O povo acompanhava o "Semba" em coro, com palmas e performances de danças, dando corpo as canções dentro da roda. A inspiração do ato de amassar o barro vermelho provém da mescla das manifestações afro, ressaltando, assim, o samba duro do recôncavo baiano, que em suas inúmeras variantes exalta nossas raízes profundamente, resgatando e trazendo vivências cotidianas. Os Meninos do Barro Vermelho ganharam espaço com esse processo de articulação social, calcada numa mistura entre o ritmo dos atabaques do candomblé, o samba duro dos tambores e a potência das vozes, que segue desta maneira, portanto, promovendo e divulgando a cultura afro-brasileira.

DIA 30 JUNHO (domingo)
Sala Adoniran Barbosa - entrada livre
16h
Discotecagem com: Vivian Marques
A inventividade dos sets apresentados por Vivian Marques vem de uma mistura harmoniosa de estilos que levanta qualquer festa. Há espaço para hip hop clássico e underground, R&B, soul, funk's 1970, entre outras vertentes da música negra. Seu gosto apurado e sua boa percepção de pista têm rendido convites para residências e eventos pontuais.
17h

Bate-papo musicado com Ellen Oléria
Ellen Oléria ficou conhecida como "a voz que cura". Após treze anos de carreira, venceu o programa The Voice Brasil. Foi escolhida no jogo pelo técnico Carlinhos Brown, que afirmou: "Ellen Oléria é hors-concour". Oléria condensa em sua performance tudo o que o povo brasileiro reconhece como seu: perseverança, entusiasmo e um sorriso que nunca sai do rosto, iluminando cada canção. Poetisa em essência, compositora, multi-instrumentista, cantora, atriz. Ela é brasileira, latino-americana. Nesse bate-papo musicado pretende aproximar do público sua singular trajetória na música popular brasileira.
18h40

Lançamento da Publicação Virtual V Festival Latinidades - Festival da Mulher Afro Latino-Americana e Caribenha
A publicação de 2012, que teve como tema Juventude negra, é o resultado das experiências e falas das especialistas e integrantes das 11 mesas de debates realizadas durante o V Festival Latinidades. Esta é a terceira publicação do Latinidades que, nos anos anteriores, girou em torno dos temas Censo e políticas públicas para mulheres negras e Mulheres negras no mercado de trabalho.
19h

Espaço Musical Livre
Nesta edição do projeto Pílulas de Cultura teremos o Espaço Livre, momento em que o público poderá mostrar seus trabalhos (bandas, dançarinos, poetas, MC's). Inscrição: pelo e-mail pilulas@feirapreta.com.br , enviar release e foto

Serviço:
Pílulas de Cultura
Dia: 26 de maio (domingo)
Horário: Das 16h às 20h
Local: Sala Adoniran Barbosa
Lotação: 622 lugares
Grátis. Não há necessidade da retirada de ingressos.
Centro Cultural São Paulo
Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso
Informações ao público: 11 3397-4002
www.centrocultural.sp.gov.br
Postar um comentário