Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

5 de jan de 2008

"Você me deixe, viu? Eu vou bater meu tambor! é meu novo livro, a sair pela Mazza Edições, em fevereiro de 2008

Estou aqui, contente e emocionada, revisando a primeira versão em pdf do meu livro novo – “Você me deixe, viu? Eu vou bater meu tambor!”. Sai em fevereiro, pela Mazza Edições. É um livreto singelo que aborda o amor e a solidão, vistos e sentidos por personagens femininas, principalmente. São olhares críticos, ácidos, vez ou outra líricos, outras tantas humorados e com mais uma dose de acidez. Jeferson De afirmou na orelha que a autora é cruel. Nazareth Fonseca asseverou no prefácio que “é montado um painel de pessoas e vidinhas comuns, ritmado pela busca de afeto, de companhia, de casual sex, de sexo, sexo, sexo, ou mesmo de soluções incomuns que ajudem a aliviar o corpo torturado pelo desejo. São por isso histórias de humores e impulsos para desbancar a solidão ou o vazio de uma convivência que sabe a cebola e cerveja ou que incomoda como o contato de sola de pés tipo lixa” (...) Não sei, não sei! Você precisa ler para formar sua própria opinião. O Tambor é ilustrado pela amiga e artista plástica Lia Maria, que já havia produzido a capa do Tridente (2ª edição) e a coleção de postais Tridentiana. São lindos os desenhos. Para contar um pouco sobre como o livro foi feito, digo-lhes que depois do Tridente, várias pessoas, escritores em especial, sugeriram que eu me dedicasse a textos mais longos, pois demonstrara fôlego para fazê-lo. É óbvio que gostei da sugestão, mas resolvi me desafiar de outra forma, quis escrever textos curtos, alguns curtíssimos e dar meu recado em poucas linhas. O resultado é o Tambor, vamos ver. Tenho um conhecido que manda e-mails incessantes divulgando o próprio livro e sempre conclama os futuros-prováveis-leitores: “você precisa ler; não pode perder; não leu ainda? Não sabe o que está perdendo”. Prometo que não farei isso na sua caixa postal, mas vou fazê-lo aqui no blogue. Vou divulgar uns textos e imagens para ver se o som do Tambor seduz os leitores. E desde já convido você a adquirir seu exemplar pelo sítio da Mazza Edições www.mazzaedicoes.com.br, a partir de fevereiro 2008, pois só pego a estrada para divulgá-lo em março. Até lá, dedico meu verão à escritura de umas cositas novas. E lembre-se, a cada livro adquirido, galvanizo argumentos para convencer a editora do bom investimento feito. Portanto, sua participação é fundamental. E tem mais, se as vendas não acontecerem, pode ser que eu tenha que fustigar sua caixa postal. Pense bem, previna-se, é melhor comprar pelo amor, do que pela dor. (Ilustração Iléa Ferraz)
Postar um comentário