Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

14 de jan de 2013

As crianças do Morro da Providência, em Lado a lado, terão uma escola!



Por Cidinha da Silva

Olavo, Vilmar, Elias, Madalena e Tião, crianças do Morro da Providência, em Lado a lado, terão uma escola. Localizada no Morro, idealizada e mantida por Isabel, conduzida por duas professoras de ponta, sonhadoras, que querem ensinar para aquelas crianças.

Eu vou sonhando o sonho sonhado junto que se torna realidade. Sonho que Edgar coloque dinheiro na obra, que o povo do Morro faça mutirão para reformar a casa, que o jornal do Guerra acompanhe passo a passo o projeto, que seu Afonso, tia Jurema e as outras pessoas do Morro que não sabem ler também freqüentem a escola. Que a escola formal se torne patrimônio das pessoas como a escola de samba foi um dia.

Novamente, envio flores aos autores da novela, Cláudia Lage e João Xímenes Braga, perspicazes no agigantamento de tia Jurema, símbolo das matriarcas negras que sustentaram as famílias no pós-escravidão e Isabel, a visionária das artes e da educação, como edificadoras de seres humanos melhores.

Isabel representa aquelas mulheres e homens negros que investiram os próprios recursos para promover a educação dos seus e não foram poucos. Devemos a eles o que somos. Se Zé Maria é herói pela ética, pela coragem, pelo trabalho e bom exemplo em tudo, Isabel agora é heroína por patrocinar a educação das crianças do Morro, por oferecer a elas uma escola com as melhores professoras  do Rio de Janeiro de 1912, Laura e Sandra.

Sinto-me feliz, recompensada, esperançosa. Viva, em mim, a canção de João do Vale: "se eu não chegar a ver, vai nascer de mim quem vem pra ver!"
Postar um comentário