Bate-papo no PAF I da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF I da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

28 de jan de 2013

Circulando pela blogosfera



Por Cidinha da Silva

A partir de setembro de 2012 consegui escrever crônicas diárias em meu blogue pessoal, reproduzidas no Facebook. Seguiram-se resultados promissores em meio a coisas curiosas, por exemplo, leitores e leitoras que não expressam qualquer comentário sobre textos autorais, mas manifestam-se quando há matérias não-autorais, indicando que estas são as verdadeiramente interessantes ou dignas de sua nobre atenção. Outros, desta feita, amigos queridos e críticos respeitáveis, dão o ar da graça quando escrevo sobre temas gerais, sem conexão direta com questões raciais. Vejo nisso um incentivo para que eu reflita e crie sobre generalidades cotidianas.

Em meio aos bons resultados, surgiram os convites para escrever em blogues, sítios e portais, seis, ao todo. Dentre eles, dois me alegraram muito, o dos blogues  Preta & Gorda e Blogueiras Negras, iniciativas de jovens e criativas mulheres negras. A sétima novidade foi inesperada recomendação para escrever no premiado Nota de Rodapé, no qual estrearei em breve a coluna Dublê de Ogum, e a oitava,  meu oferecimento para ser cronista do Portal Geledés. São, portanto, nove veículos de comunicação eletrônica até o momento, incluindo o pioneiro Cidinha da Silva. É a Senhora dos Ventos à frente do meu caminho.

Quando vi algumas pessoas reproduzindo o texto “O cabelo dos meninos pretos” postado  no Portal Geledés, resolvi escrever à Sueli dando conta da minha alegria ao ver algo de minha lavra exposto por lá e aproveitei para dizer que gostaria que isso fosse mais perene. Sueli, como sempre, atendeu o pedido, acolheu a oferta e alargou o caminho,  passei a ser colunista oficial do Portal Geledés.

Um sentimento de júbilo fez morada no peito e não me canso de ir até lá para me ver. É uma sensação boa de volta à casa, mais velha, madura, na condição de parceira, não mais de membro dos destinos de um coletivo.

Agora entendo Lázaro Ramos e a afirmação sobre seu pertencimento ao Bando de Teatro Olodum: eu sou de Geledés e estou emprestada ao mundo!
Postar um comentário