Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Bate-papo no PAF 3 da UFBA (Ondina, Salvador) - 13 de julho de 2017

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada

Google+ Badge

Translate

4 de jun de 2008

Corujinha e Corujão da Poesia, no Rio de Janeiro

Corujinha e Corujão da Poesia são duas partes do sarau literário coordenado pelo João Luiz, um produtor cultural do Rio de Janeiro, super gente boa. Segundo ele, trata-se da “única vigília semanal de poesia-literatura-música de toda América”, começa, religiosamente, às 21:00 de toda terça-feira e termina por volta das 5:00 da manhã, numa jam, com muita música. Eu ouvi um garoto, o Victor, cantando “Cavaleiros de Jorge”, quase em transe,parecia abertura de gira, evocação da cavalaria de Ogum. Olha que há as gravações únicas do próprio Benjor, da Fernanda Abreu e Rita Ribeiro, mas o menino arrasou, só voz e violão e parecia haver uma orquestra de tambores dando sustentação ao canto dele. De 21:00 à meia noite acontece o Corujinha, na Pizzaria PRONTO (Rua Dias Ferreira, 33, Leblon) e, depois da meia-noite, até o raiar do dia, o Corujão, na LIVRARIA LETRAS & EXPRESSÕES do LEBLON (TEL: 21 2511-5085). Gostei mais do Corujinha que acontece num local simples e agradável e o público me pareceu mais interessado em ouvir. O Corujão acontece num lugar sofisticado, também agradável, mas é muito chato ouvir os insistentes pedidos de silêncio que o zum-zum-zum do povo obriga o João a fazer. Também há várias estrelas globais, Sbtais e tal, o que, em si, não é um problema, mas parece que essas presenças mudam o clima e a afetação aumenta. De acordo com a definição do João Luiz, o Corujinha e o Corujão Constituem uma “importante oficina de leitura de trabalhos próprios ou de autores consagrados. É um espaço de convivência eclético, com representações de muitos segmentos sociais e, acima de tudo, com microfone liberado e com um profundo compromisso com a formação do prazer da leitura e produção de AFETO”. Um dos desdobramentos culturais do evento que caminha para o terceiro ano é a criação de 20 bibliotecas solidárias em diversos pontos estratégicos do Estado do Rio de Janeiro - em locais de extrema necessidade de inclusão dos livros e de formação do prazer da leitura -, a partir de doações dos freqüentadores do Corujinha e do Corujão da Poesia. Gostei muito, pretendo voltar. Passando pelo Rio, vá lá também. (joão Luiz em ação, fotografado por Júlio Pereira)
Postar um comentário