Tridentiando 9

(Por Alex Ratts) Cara Cidinha, quando vi minha mãe, com seus 70 anos, com o seu Tridente na mão, percebi mais ainda a largueza de horizontes que essa obra e sua escrita têm. Esse que interesse vinha em parte porque ela lhe conhece pessoalmente e ficou curiosa em saber o que e como você escreve. Mas tenho comentado todo o livro ou alguma crônica com pessoas de várias faixas etárias e isso indica, como eu disse, as possibilidades da obra. Nessa segunda edição, as "sugestões de atividades" em si mesmas estimulam a observação crítica e cuidadosa dos temas que o livro leva a discutir. Fico imaginando as educadoras e os educadores (formais ou não) parando para pensar nas questões que você coloca. Vejo com extrema alegria que, em um ano, algumas estradas têm se tornado caminhos para o Tridente (como a rota Goiânia - Brasília que presenciei). Esses caminhos ligam e potencialmente ligarão lugares de leitura/escrita/pensamento/arte. Nessas rotas estamos nós, esperando os seus próximos escritos. (ilustração: Iléa Ferraz)
1 comentário

Postagens mais visitadas